Nanando











{janeiro 28, 2010}   Coisas que todo mundo tem

Após algum tempo sem vir aqui, cá estou eu novamente. Firme e forte para mais um ano. Mas o que venho falar é algo que de certa forma todos sabem, mas quase ninguém (inclusive eu mesma) para pra pensar.

Já parou pra pensar nas coisas que todo mundo tem? Sério, certas coisas todos nós temos. Exemplos? Bom, vamos lá…

Todo mundo tem uma calça jeans velha que adora. Tem uma roupinha da infância guardada no fundo da gaveta, e que morre de pena de jogar fora quando faz aquela faxina.

Quem não tem uma fita VHS e aquelas de walkman da sua banda preferida, ou então com as suas músicas preferidas gravadas numa ordem nada cronológica, muito menos ordenada. Eu tenho várias destas fitas, e as redescobri graças à Nair Prata. Hehe

Quase todas as pessoas têm aquela música preferida gravada no Ipod, no cd e no computador. O poema que mais gosta impresso e guardado dentro de um livro, igualmente adorado.

Tem aquela carta de um amigo guardada, uma agenda, seja ela atual ou não, rabiscada ou não. E muitas vezes, um papel de bombom dentro dela. Todo mineiro que já foi à Guarapari e foi à Praia do Morro, tem foto em frente à pracinha da Paz e ao Marlin Azul. E se foi a Cabo Frio, com certeza tem foto no Forte. (Estou nessa também).

Muita gente ainda guarda o caderno da época de escola, a primeira cartinha de amor que recebeu. Bonecos, carrinhos e demais brinquedos.

A maioria das pessoas ainda tem a foto daquele artista, que em alguma fase da sua vida, foi seu ídolo maior.

Enfim, são tantas coisas, que todos nós temos, que eu poderia listar aqui uma infinidade de objetos e pertences. Mas ao descrever tudo isso, uma coisa me veio à mente: acho que guardamos todas essas coisas para de certa forma, nos conectar a momentos de ternura e felicidade. Nos conectar ao amor, que muitas vezes, fica guardado no fundo do peito.

Por – Liane Bruck



{setembro 15, 2009}   Será que vale a pena ver de novo?

Oi pessoal. Segue abaixo uma crônica que fiz para a disciplina Jornalismo Cultural!!!! Tá bem bacana!!!

Macaulay Culkin e Prince Jackson 2ª: pai e filho?

Macaulay Culkin e Prince Jackson 2º: pai e filho?

Bomba! Bomba! Repercussão em Neverland: Macaulay Culkin é o pai do filho de Peter Pan! Gente, mas e a Wendy? É isso que dá esquecer criança sozinha em casa.

Sim, este é mais um episódio da reality-novela: “Rei Michael Jackson e seu Principado”. Quem divulga as emoções de mais um capítulo é o jornal britânico The Sun. Uma repercussão espetacular, digna de novela das oito aqui no Brasil. Uma pena que Maya e Bahuan não tenham tanto apelo mundial como o garoto prodígio dos filmes de Natal e do super-ultra-power-mega REI DO POP. Au!

Amores, sucesso, dinheiro e mistérios, tudo isto esta no enredo da trama de Michael. E claro com muuuuuiiitas pitadas de reality-show. Mas  quem foi pro paredão e foi eliminado sem chance de pedir pra ficar foi o próprio Jackson. Puxa, logo ele, o mais talentoso da casa. O que cantava e dançava melhor. E também era simpático. Por isso que a cada dia tenho mais certeza de que esses realities são pura armação. Joe Jackson é que deveria ter sido eliminado, com 100% dos votos. Ah, vai ver que ele prometeu bombar a banda EMO do filho do Pedro Bial de lá, e por isso ficou. Jabás do meio artístico…

Uma coisa me veio à cabeça agora: será que o Michael atendeu ao big-fone e quem estava do outro lado da linha era o Capitão Nascimento e disse: “Pede pra sair”!!! Sabe como era Michael né, só mandava nos palcos, por que fora deles… Outra coisa me encabula bastante: os mistérios estão aparecendo depois do final da novela. O capítulo final não resolveu todas as questões. Aliás, foi um final às avessas, os vilões não foram presos nem ficaram loucos. E os mocinhos não viveram felizes para sempre. É… bem se vê que novela é especialidade do Brasil.

Agora os autores me aprontam mais essa: Macaulay Culkin pai de Prince Jackson 2º, o filho caçula de Michael. Poxa, já não bastava o tal dermatologista ser o pai das outras duas crianças, dos elefantes e até da galinha caipira que Michael ganhou quando veio às terras tupiniquins gravar um videoclipe. Se bem que os novelistas adoram isso, filhos nunca são dos pais…

Até que faria algum sentido Macaulay ser o pai. Ele era um dos maiores amigos do protagonista e há muito tempo estava num papel bem apagadinho. Estava precisando mesmo ganhar mais destaque na trama. Afinal eles são amigos de disputar corrida de kart no rancho e andar de roda gigante. Natural que Michael queira um guri loirinho como Culkin. Afinal ele mesmo queria ser galego assim. Enfim, confusões psicológicas de protagonistas.

Macaulay Culkin e Michael Jackson: quem é o papai?

Macaulay Culkin e Michael Jackson: quem é o papai?

Macaulay optou por deixar as senas..upss me baixou uma Sasha aqui agora ( e eu não tenho a desculpa de ter sido alfabetizada em inglês)! Enfim, resolveu deixar as cenas da novela por uns dias e ir passear pelo Leblon. Não, esta novela não é escrita por Manoel Carlos, e sim pelo clã Jackson! Então é bem provável que ele esteja pelos arredores da extinta Motown.

Será que Macaulay volta à cena e esclarece toda esta história (ou estória), ou irá sumir como Belchior? Ora, mas um coadjuvante do escalão de Culkin ficar desperdiçado assim não é justo. Se bem que, mesmo em bons folhetins, alguns personagens ficam à deriva. Espero que o galego não seja esquecido pela terceira vez. Pois agora ele já esta bem crescidinho para a mamãe vir socorrê-lo.

Caso a situação complique pro lado dele, há a oportunidade de ir ao Programa do Ratinho e pedir exame de DNA. Sim, Ratinho está de volta. Mas como Macaulay e Michael eram amigos muito leais, talvez não seja necessário. Se bem que há uma pensão gorda em jogo. E novela sabe como é… a crise econômica nunca chega até lá.

 

P.S: quero ressaltar aqui que não desejo com esta crônica criticar o artista Michael Jackson. Até mesmo por que todos sabem que sou fã dele, e que até mesmo já postei outras coisas sobre ele aqui no blog. Isto é apenas uma crítica à efemeridade e “criatividade” de alguns midiáticos!!!

Por –  Liane Bruck



 

 

Neste período de férias descansei, dormi bastante, badalei, curti, viajei…enfim fiz muitas coisas. Mas uma em especial me deixou bem feliz. Era algo que queria fazer a um bom tempo. Sabe o que era? Ouvir no último volume meus CDs prediletos. E graças às minhas tão esperadas e almejadas férias consegui.

Dentre os meus variados CDs (de vários gêneros – apesar de ter o pé no rock and roll, gosto de ouvir de tudo um pouco) está o Jota Quest – MTV Ao Vivo, gravado aqui em BH, na Praça do Papa. Um disco muito bom por sinal. Mas  não quero falar de música hoje. O que acontece é que estava ouvindo este cd e de repente uma frase de uma música me chamou a atenção. Aliás, me fez interpretá-la de outra forma. A propósito, a arte tem mesmo essas coisas, a cada dia a interpretamos de um jeito diferente. Mas voltando ao assunto, a música é “Mais Uma Vez”, composta por Fernanda Mello. E a frase em questão é “você dividiu comigo a sua história e me ajudou a construir a minha”. Ok. Até ai nada demais. E você deve estar se perguntando: ta e ai??? E ai eu te digo: já parou pra pensar quantas pessoas já passaram e ainda passarão por sua vida, e que de uma maneira ou de outra te ajudarão a construir a sua história, e você a delas? Pois é esta frase me fez pensar nesta questão.

Olha eu poderia listar váááárias pessoas que já passaram por minha vida e que me ajudaram a chegar até aqui e a ser quem eu sou. Pense comigo: logo no começo de nossas vidas temos os obstetras ou parteiras (não importa) responsáveis por nos trazer ao mundo. E é ai que começa toda a nossa epopeia. Depois vêm os pediatras que nos curam e aliviam de algumas dores. Em sequencia as professoras do pré-escolar, ninguém dá valor a elas, mas saiba que é por conta delas que escrevi este texto e que  você está lendo. Ta vendo só, citei apenas três pessoas, que com certeza são de extrema importância na construção da sua, ou melhor, das nossas histórias.

E depois vêm os amigos, inimigos, pequenos e grandes amores. Aquelas pessoas que nos fazem bem, e até mesmo aquelas que nos fazem mal. Todas elas são responsáveis pela sua trajetória. Imagine a pessoa responsável pela sua primeira desilusão amorosa. Claro que na época você teve uma vontade imensa de estrangulá-la, mas pense que se não fosse este ser, você provavelmente não saberia se curar das frustrações que se seguiram, e que ainda vão acontecer. E imagine se não fossem os amigos para te ajudar a se libertar desta dor de cotovelo, e se envolver em outras histórias, situações, encrencas, diversões e por ai vai….

A família então nem se fala. Pai, mãe, irmãos, avós, primos e afins. Estes são alguns dos personagens principais na construção da sua história. Até mesmo os chefes têm alguma importância. Vizinhos, colegas de trabalho, cabeleireiro, todos eles. E pode ter certeza que você também ajudou a construir a história de todas as pessoas que já passaram por sua vida. A sua marca com certeza está na vida delas. Agora se é uma marca boa ou traumatizante, isto  você é quem sabe.

Por isso te digo uma coisa meu caro, se não quer ser uma marca ruim na vida de alguém faça por onde ser bem lembrado. Afinal ser amado ou odiado é uma questão de comportamento. Outra frase desta mesma música me chama bastante atenção. “A nossa liberdade é o que nos prende”. Pra mim isto é a mais pura verdade. Afinal é como dizem: quando se prende muito, escapa pelos dedos. Ora, acho que a sensação de poder ser livre para sair, estudar, evoluir, curtir um pôr-do-sol sozinho ou com amigos, dançar, gritar e extravasar. Fazer tudo isso sabendo que aquele alguém não te cobra ou questiona nada, é o que te faz querer voltar para esta pessoa. Seja ela quem for, ou qual lugar ocupe em sua vida.

Quer saber, às vezes é preciso fugir e abandonar todo mundo, para saber quem vai correr atrás de você. Ai sim será esta liberdade que te prenderá a este alguém que foi atrás de você. Seja lá quem for.

Bom, acho que já falei demais. Aqui embaixo o vídeo da “música inspiradora”. Vale a pena conferir!!!!

 Por – Liane Bruck



Há doze dias espero para vir aqui. Há doze dias tudo parece mentira. Há doze dias o mundo vive uma espécie de surrealismo. Afinal, Michael Jackson morreu.
Algumas pessoas me perguntaram: “Como você ainda não postou nada sobre isso?” e eu simplesmente dizia que não sabia. Mas hoje, após assistir ao funeral público pela TV, tenho a resposta. Acho que de certa forma não acreditava plenamente no que aconteceu.
Soube de sua morte de uma maneira muito inesperada, assim como todo o mundo. E diante de tamanha surpresa, minha mente e meu coração não quiseram acreditar. Sei que muitos me dizem: “Como pode gostar de Michael Jackson? Você mal acompanhou a carreira dele!”. O que tenho a dizer é o seguinte: de fato muito pouco acompanhei a carreira dele (infelizmente), pois quando ele estava no auge da criação, eu estava nascendo. Mas uma coisa posso dizer, tenho a chance de ter pais que gostam de boa música. E dentre os vários nomes que cresci ouvindo, estava Michael Jackson.

Há muito conheço Thriller, Bad, Smooth Criminal, Black or White, Jam e por ai vai a extensa e vasta lista de músicas dele. Minha mãe conta que minha irmã mais velha morria de medo do clipe Thriller. Quando eu era pequena, sempre que me perguntavam qual era a casa dos meus sonhos eu sempre dizia que era a do Michael, sim, o rancho Neverland.
Desde pequena gostei do artista Michael Jackson. Algo nele me atraía. Algo que ia além de toda a megalomania que cercava seu nome e sua carreira. Hoje compreendo que gostava mesmo era da pessoa que ele era. Sou fã do Michael Joseph Jackson. Daqueles mistérios que o rodeavam. Da voz doce quando conversava, bem diferente das músicas. Do corpo frágil, completamente distinto daquele que hipnotizava com suas danças e seu Moon- Walk. Era o olhar de menino preso no corpo de homem que eu gostava de ver.

Uma vez Michael declarou que ele não se sentia o Peter Pan, pois ele era o Peter Pan. E quer saber? Pra mim era mesmo. Podem que dizer que sou tão louca quanto ele, não ligo. Sinceramente: para mim, ele era o menino que não queria crescer. Era o artista completo que queria sempre se aperfeiçoar. E não era matéria, era essência. E isto meus caros, só consegue sentir quem faz do amor e do coração a sua razão (parafraseando Fernanda Mello). Só quem enxerga com a alma.

Dentre os diversos depoimentos feitos hoje em seu funeral, um me chamou a atenção. A de um reverendo que disse aos filhos de Jackson: “Não havia nada de estranho em seu pai. O que era estranho era o mundo em que ele viveu.” Concordo plenamente com essas palavras. Michael não era estranho, era diferente. Transpirava emoção. Afinal um “louco” não seria tão humanitário como ele foi….
Não quero aqui me prender a seu talento, que todos sabem que e inquestionável. Muito menos discorrer sobre suas excentricidades, e possíveis atos de pedofilia. Pois não é este Michael (já deve ter percebido a “intimidade”, mas só me refiro a ele assim) que quero lembrar e daqui a alguns anos falar sobre ele para filhos, sobrinhos e afins.

Quero lembrar do Peter Pan de carne e osso, do Fred Astaire dos tempos modernos, do Frank Sinatra fundido com James Brown, da Madonna em versão masculina. Mas quero lembrar principalmente do artista que toda vez que ouço me faz sentir que vale a pena sonhar. E mais do que isso, que se pode crescer, vencer e enriquecer sem deixar de ser criança.

Por — Liane Bruck

Michael em seu último ensaio

Michael em seu último ensaio



Fernanda Takai e Rogério Flausino

Fernanda Takai e Rogério Flausino

   

     No último domingo (24.05.09) a Praça da Estação, centro de BH, foi palco do projeto Credicard Ao vivo. As estrelas da festa foram Maurício Tizumba com Tambor Mineiro e Jota Quest com participação especial de Fernanda Takai.
    O evento marcado para começar às 17 horas foi pontual. Nesse horário já soavam os primeiros batuques de Tizumba acompanhado do Tambor Mineiro. O compositor, cantos, percursionista estava bastante empolgado com o fato de fazer o show de abertura. Principalmente, por levar aos fãs da banda pop que se apresentaria em seguida, suas raízes africanas. “A ideia do projeto é genial. É uma chance de valorizar nossas diversidades” afirma Tizumba.
    Após os tambores foi a vez do som pop, dançante e guitarrístico do Jota Quest agitar a multidão que lotou a Praça da Estação. “É muito bacana poder tocar aqui em BH, principalmente por ser um show diferente, com horário e local especiais” diz o tecladista Márcio Buzelin.
    A banda mineira tocou para uma plateia animada, repleta de familiares e amigos. O show La Plata empolgou e impressionou pela tecnologia como o grande telão de LED no palco que além de transmitir o show, exibia em alta definição, imagens relacionadas com as músicas em execução.
    O vocalista Rogério Flausino não escondia a felicidade de tocar no evento. E a felicidade se misturava com a empolgação e ansiedade de dividir o palco com Fernanda Takai. “Estamos muito felizes de tocar com a Fernandinha. Quando disseram que tínhamos que convidar uma mulher não pensamos duas vezes para chamá-la”. E a parceria deu certo e agradou o público. Juntos eles tocaram Sobre o Tempo (Pato Fu), Vem Andar Comigo (Jota Quest), Debaixo dos caracóis (Roberto Carlos) e Rehab (Amy Winehouse).
    A parceria da banda com a cantora deu mesmo certo. Tanto que Flausino passou uma canção sua para Takai gravar. “Por enquanto não tem nada definido para divulgação em cd ou internet. É só uma parceria mesmo” revela Rogério, fazendo mistério sobre o nome da música.
    O público presente atendeu ao pedido de paz da organização. Não ocorreram brigas nem confusões. A Polícia Militar estava presente garantindo a segurança. O projeto Credicard Ao Vivo, com programação gratuita, tem o objetivo de associar a marca ao entretenimento, além de integrar a plataforma “Credicard é Show”. E também proporcionar novas parcerias no cenário musical.
    O projeto teve sua primeira edição em março deste ano em Porto Alegre, capital gaúcha. Lá os shows ficaram por conta de Nando Reis, Ana Cañas e a banda Tenente Cascavel. Até o final do ano o projeto passará por outras capitais brasileiras.

Márcio Buzelin

Márcio Buzelin

Rogério Flausino

Rogério Flausino

Rogério Flausino em sua homenagem à Minas Gerais

Rogério Flausino em sua homenagem à Minas Gerais

 

Maurício Tizumba

Maurício Tizumba

 

Agradecimento da banda

Agradecimento da banda

* Quer ver mais fotos do show? Acesse o site: www.bheventos.com.br

* Todas as fotos foram feitas por Paula Ísis

Por – Liane Bruck



{abril 30, 2009}   REVOLUÇÃO VERMELHA!!!!

OK!!!! Confesso que estou em um momento de “paixonite” pela cor vermelha!!! Bolsas, sapatos, roupas e principalmente cosméticos desta cor têm me atraído imensamente!
Acho que esta paixão não é só minha, tenho acessado sites de moda, e principalmente visto nas ruas ( a grande passarela ) que o vermelho voltou com força total, principalmente nas unhas. Quando for a um salão de beleza é só ficar atenta à maletinha de esmaltes da sua manicure que perceberá que os vidrinhos de vermelhos estão com conteúdo a menos da metade.

As unhas francesas e bordadas que foram os grandes hits nas últimas estação, estão perdendo muito espaço para aquela cor que há algumas décadas era considerado esmalte de “mulher da vida”. Engraçado como as coisas mudam não é mesmo? Principalmente o que diz à moda, por isso é que digo, nunca fale: “Nunca usarei isto”, afinal mais cedo ou mais tarde você paga a língua.

E para quem quer aderir à moda vermelha, aos menos nos cosméticos, existem produtos das mais variadas marcas e preços. No Brasil os esmaltes mais vendidos são os das marcas : “Risque” e “Colorama” ( produtos de qualidade e com preço acessível). Mas quem é mais abastado e poder gastar um pouquinho mais, boas dicas são as marcas Lancome e Dior.


Vermelho na boca???

Para os lábios? Batons também da Lancome e Dior. Tá sem grana? Vá de “O Boticário” ,“Natura” e “Avon”.  Eu tenho este da “Natura” ( o da foto abaixo) e recomendo. Uma dica de esmaltes: Desejo – Colorama e Beijo – Risque.

Batom Lancome

Batom Lancome


Glazewear e Batom Avon

Glazewear e Batom Avon


Batom Natura

Batom Natura

Enfim, as dicas estão aí. Só não se esqueça de usar com moderação.

Por – Liane Bruck

najela liame casor salomão



{março 28, 2009}   Apenas uma chance…

     Às vezes, tudo o que precisamos é de apenas uma chance. Uma chance para mostrar o que se tem de melhor e o que se faz de melhor.
Uma chance para dizer que mudou, seja para melhor ou para pior.  Uma chance para sorrir, abraçar. Para dizer com os olhos e amar com a boca.
    Uma chance para mostrar que consegue, que pode vencer. Para dançar, pular, dançar, gritar. Ou simplesmente ficar quieto.
    Somente uma chance para dizer “eu te amo”: VERDADEIRAMENTE.
Uma chance para sonhar e realizar. Uma chance para ser infinitamente feliz.

Por – Liane Bruck



{fevereiro 6, 2009}   Dois patinhos na lagoa!!!

Uma coisa é fato: poucas mulheres gostam de revelar sua idade. Algumas famosas ficam tão bravas quando isso acontece, que costumam até processar judicialmente quem a “difamou” publicamente. Mas eu não me importo com isso, aliás não vejo problema algum em dizer minha idade: tenho 22 anos! Completados ontem!!!

Fazer 22 anos é uma coisa um tanto quanto diferente, pois é aquela fase em que vc sente que está ficando adulta de verdade. Mas não quer perder sua alma de moleca (aliás acho que isso, ninguém nunca precisa perder).

No dia de ontem (meu dia – momento exclusividade) recebi muitos telefonemas, e-mails, mensagens no celular e no Orkut. Abraços e bolo de festa!!! Não cantaram “Parabéns pra você..” para mim, na verdade nunca cantaram. Mas confesso que não fez falta, pois se cantassem, acho que não saberia como agir. Ok, eu sei que o ritual pede que se faça um pedido, assopre a vela e dê o primeiro pedaço do bolo para alguém especial. No meu caso este pedaço teria que ser repartido em diversas partes… ainda bem!! Mesmo assim, não saberia como agir.

O que ganhei além do bolo?? Materialmente falando, nada! Sentimentalmente: muita coisa!!! Carinho e a lembrança de velhos e novos amigos. Mais um ano de vida, e na carteira de identidade também. Desejos de felicidades e realizações, que olha, se todas acontecerem de fato, podem dizer que conhecem a pessoa mais feliz do universo!!! Saúde (física e na TV), ano novo pessoal, strogonoff da mãe. E abraço apertado do pai. Zoação do irmão chato, e mensagem telefônica da irmã perua.

No inglês, foto com o sósia do Barack Obama. E dos céus: um lindo arco-íris que pintou à sete cores o céu cinza de um dia imensamente feliz…

Por isso, e por vários outros motivos que não tenho vergonha de dizer: tenho 22 anos!!!

Por – Liane Bruck



{janeiro 30, 2009}   SURI NO BRASIL!!!!!

OK!!! Faz tempo que eu devo um post aqui… sei que esperavam uma coisa mais bacana. Mas confesso, não resistí, e claro não posso deixar de falar: SURI CRUISE NO BRASIL!!!!
Sou super fã desta menina-boneca, de guarda-roupa invejável, e fofura imensurável….
Suri e seus papais (tão lindos quanto ela) vêm ao Brasil para a divulgação do novo filme de Tom: “Operação Valquíria”. No longa o galã de Top-Gun, interpreta um oficial alemão que combatia as atrocidades de Adolf Hitler.
A pré-estréia acontecerá neste dia 3, no CineOdeon do Rio de Janeiro, e claro muitas celebridades “roberts” já confirmaram presença. Tudo pra poder dizer que conheceu Tom e Katie. E claro, aparecer na capa da revista de fofoca…
Pessoas inúteis à parte, quem importa mesmo, de verDade é: SURI CRUISE!!!
A família pretende fazer um roteiro cultural pela Cidade(nem tão – vide a violência dos últimos dias, ou melhor, anos)Maravilhosa.
Mas enfim, estou ansiosa por belas imagens desta garota tão linda, que de tão linda e de personalidade forte, foi eleita a criança mais influente do mundo em 2008!!!!!
Por – Liane Bruck



{dezembro 28, 2008}   Retrospectiva……

Mais um ano chega ao fim.Muitas histórias terminam e outras se iniciam.Coisas boas e ruins… meu balanço sobre 2008? Aí vai:
Atendí,recebí,dei o “bolo”,esperei,fui e voltei…
Bebi,comí, dormí,acordei,tive insônia,cansei,descansei,entrevistei…
Cantei,gritei,pulei,dancei,beijei,abraçei,apertei.
Também fui abraçada,beijada,apertada…
Fui ao cinema,teatro,shows,tv.Falei ao telefone várias vezes (principalmente “TV UNI-BH”)…
Naveguei na internet,lí jornais,revistas,livros,orkutei…
Fiz maquiagem,vestí roupas (novas e velhas),tomei sol chuva,gripei,melhorei…
Errei,acertei,pensei que fosse morrer (às vezes de rir, outras de dor).
Sonhei,acreditei,realizei,fiquei frustrada….                                                                                                                                    Apaixonei,desapaixonei,reapaixonei,encantei…
                                                                                                                                             Enfim, tudo isso e tantas outras coisas construiram mais um ano em minha vida.Se ele será inesquecível só daqui há alguns anos saberei. Mas enquanto isso:que venha 2009 com seus verbos,ações, novos sonhos e rumos,novas amizades,amizades velhas (mas renovadas). Pois “tudo o que nós teos pra viver é muito mais do que sonhamos” (R. F.)
Aos que estão sempre ao meu lado, e aos que ainda não estão…deixo este lindo vídeo abaixo…

Por – Liane Bruck



et cetera
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.